Quer abrir uma loja virtual?

O que é marketing de afiliados e como você pode participar

O que é marketing de afiliados e como você pode participar

Embora nem todo mundo saiba sobre o assunto, o marketing de afiliados é um setor que movimenta muito dinheiro, sendo algo muito atrativo para quem cria conteúdo. Hoje em dia, é muito comum que marcas que vendem on-line o usem para promover e apresentar seus serviços ou produtos. 

São diversas as estratégias de marketing utilizadas pelas marcas, como os conhecidos marketing de influência e o marketing de conteúdo. No entanto, a introdução do marketing de afiliados no seu arsenal de táticas pode ser ideal para nutrir relacionamentos duradouros com o público-alvo de uma marca.

Com essa estratégia, as marcas ganham mais recursos para aumentar a confiabilidade de sua identidade visual, tanto na visão dos consumidores como das outras marcas que promovem vendas no papel de afiliadas.



O que é marketing de afiliados 

O marketing de afiliados é um modelo no qual uma empresa paga a terceiros (como uma marca ou influenciadores digitais) para que vendam seus produtos ou serviços. Com certeza você já deve ter visto uma personalidade ou um podcast promovendo determinado produto nas redes sociais ou outras plataformas. Isso é o marketing de afiliados: quando um dos seus seguidores faz uma compra, você recebe uma comissão.

Marketing de afiliados para quem está começando

O primeiro passo é escolher um programa de afiliados ou se inscrever nas plataformas disponíveis. Depois, você recebe um link ou código exclusivo. É através dele que as empresas acompanham de onde vêm os compradores. Comissões são acumuladas cada vez que alguém faz uma compra através deste link.

É claro que o marketing em si tem um papel importante no sucesso da estratégia. Mas é muito comum que os afiliados se preocupem muito mais com as métricas que acompanham o desempenho e o custo de cada ação, além de gastarem tempo traçando as melhores estratégias e meios de divulgação.

O objetivo é expandir o alcance da mensagem de uma marca. Assim sendo, afiliados usam sua influência nas redes sociais para obter seguidores e fidelizar seu público-alvo. Para manter o esquema funcionando de forma duradoura, é preciso ter um público engajado e interessado nos produtos. Assim, aumenta-se o potencial da margem de lucro e o número geral de vendas. Nisso, todo mundo sai ganhando, tanto o afiliado como a marca em si, e o sucesso da estratégia se resume na comunicação.

Como ganhar dinheiro com marketing de afiliados

Termos como taxa de conversão, chamada para ação, custo por lead e comissão podem parecer complicados, mas não são, basta clicar nos links que embutimos aqui para aprender suas definições. Não importa se a mensagem é ou não paga, o objetivo da comunicação é explicitar para o público o valor e os benefícios do produto anunciado.

É fácil meter os pés pelas mãos e acabar com uma péssima reputação ao focar apenas nos elementos de um anúncio. O segredo do sucesso não está nos dados, mas na forma na qual o público consome o conteúdo, como a marca é identificada e a relevância do anúncio para a experiência de compra.

Ou seja, é preciso analisar de forma ampla e cuidadosa elementos que vão muito além das métricas. A fidelização de clientes ou percentual de vendas são fatores importantes, mas a qualidade das conversões é o maior foco para as marcas atualmente.

Seu papel como afiliado inclui anunciar a marca que promove, mas também converter e encaminhar consumidores com boas chances de fidelização. Na questão das vendas, a regra é simples: qualidade importa mais que quantidade.

E isso é muito positivo para os afiliados em si, já que lhes dá liberdade na criação do conteúdo, engajando ainda mais seus seguidores e criando práticas comerciais mais sustentáveis. Vejamos a Sallve, por exemplo, que escolhe influenciadores que enfatizam seu foco na diversidade:

 

Como começar a atuar no marketing de afiliados digital

1. Estabeleça sua própria identidade

Lembre-se que o afiliado é um representante da marca em questão. Ou seja, seus resultados financeiros estão diretamente ligados ao modo como converte o público e o direciona para a compra.

É preciso conhecer bem um produto para endossá-lo e recomendá-lo com credibilidade. Além disso, é essencial trabalhar com marcas de confiança. Sem isso, sua reputação corre risco e seus lucros não serão contínuos.

É interessante pensar que as marcas buscam afiliados pois eles têm alcance em públicos diferenciados, com os quais a própria marca não consegue falar diretamente. Olhando por este ponto de vista, fica fácil entender por que é importante que seus seguidores confiem em você. Trata-se de uma estratégia de redirecionamento.

Qual o peso da sua voz para os potenciais consumidores da marca? O assunto no qual você se especializa está relacionado? Seus seguidores botam fé na qualidade do seu conteúdo e dos produtos que recomenda? No que você se destaca? Com estas respostas, você já pode começar a criar sua identidade digital. Pense nela como sua marca pessoal.

Não se esqueça que você é a cara da marca. O fato de estar pessoalmente falando sobre ela é o primeiro passo para construir um relacionamento de confiança com seu público. 

Imagine um influencer com seguidores que confiam nas suas dicas e referências: ele ou ela poderá trazer conteúdo contínuo sobre determinado assunto, algo que as pessoas acompanham de perto. Se já tem um público fiel, fica fácil promover marcas de maneira informal e descontraída.

2. Elabore uma estratégia voltada para o seu público

A ideia se baseia no fato de que os resultados financeiros são melhores quando os públicos são segmentados, e conteúdos genéricos são menos eficazes. Assim sendo, o ideal é focar no nicho que tem maior propensão de se interessar pela marca.

Cada nicho tem suas características próprias. Isso vai variar de acordo com sua especialidade e o que as pessoas associam com você. Alguns nichos conhecidos são blogs de viagem, pets, café, jardinagem e beleza.

Atuar naquilo que realmente te interessa e chamar a atenção das pessoas certas é crucial para que seus negócios deem certo. Assim, seu público fidelizado confia nas suas dicas e compra os produtos que você recomenda.

Leitura recomendada: Qual é seu nicho ideal? 8 exemplos para seus negócios on-line

3. Segmentar, segmentar e segmentar

Uma estratégia eficaz de segmentação se concentra nos dados demográficos e geográficos dos grupos. Em seguida, estes grupos são divididos em subgrupos ainda menores. Assim, você ganha um conhecimento que vale ouro: quem é a buyer persona, ou seja, o cliente ideal da marca em questão. Tais personas são muito utilizadas em processos de segmentação. Através delas, identificamos e classificamos consumidores em grupos específicos, e isso é essencial para que a sua mensagem seja verdadeiramente personalizada, voltada diretamente para aquela pessoa.

Uma tática comum para quem anuncia no Facebook ou Google Ads é usar os controles de segmentação para definir quem verá o anúncio, de que forma ele aparecerá e por quanto tempo durará a campanha.

O Google Ads lhe permite fazer isso através de pequenos ajustes no conteúdo, uso de palavras-chave ou até mesmo a maneira na qual ele é encontrado. Nele, também é possível segmentar de acordo com localização, fuso horário, faixa etária e gênero.

Outro recurso impressionante é a segmentação por públicos-alvo de afinidade. Isso permite a criação de subgrupos com base em critérios específicos do nicho. Um exemplo é a criação fácil de um grupo através de similaridades com os grupos das concorrentes.

As melhores ideias de negócio online

Descubra quais são as melhores ideias de negócio online e comece a vender na internet hoje mesmo.

4. Experimente em diferentes canais e formatos

Não é nenhum segredo que os canais ideais são aqueles frequentados pelo seu público-alvo. Para descobrir quais são, use ferramentas que lhe permitem acompanhar dados sobre a jornada de compra e os canais mais utilizados pelo público que está na sua mira.

A ideia é ampliar o alcance da marca, não é mesmo? Portanto, é legal experimentar com diferentes tipos de anúncios e canais: TikTok, Instagram e YouTube são redes muito utilizadas, mas existem muitas outras plataformas. 

Cada uma delas tem suas peculiaridades e capacidades na personalização das experiências e você pode levar em consideração aquilo que já domina e que proporciona relevância para a marca com a qualidade da criação. Lembre-se que não basta ter muitos seguidores, é importante que seu público participe e se envolva com o conteúdo.

5. Crie sua própria estratégia nativa

A chamada publicidade nativa é uma espécie de conteúdo pago que funciona como se fosse orgânico. Ou seja, é bem diferente do que pensamos quando se fala em publicidade tradicional, que geralmente aparece na forma de anúncios coloridos, que chegam até a atrapalhar a navegação.

Ao invés disso, a publicidade nativa é integrada no conteúdo, parecendo mais natural. É justamente por isso que os resultados obtidos são muito superiores. O mais legal é que dá para adotá-la em todos os canais, sejam eles redes sociais, vídeos ou mesmo marketing por e-mail.

Outra vantagem é que ela não aparenta ser invasiva, como um anúncio que interrompe ou incomoda, e serve também como outro meio para sua criação de conteúdo. Consumidores respondem melhor aos anúncios nativos, o que eleva a intenção de compra e o engajamento com aspectos visuais da marca.

6. Para criar uma estratégia que funciona a longo prazo, use conteúdo técnico

Conteúdos técnicos são excelentes para engajar um público fiel, que realmente presta atenção. Com informações relevantes, eles acabam alcançando públicos que vão muito além do seu.

Um exemplo interessante para distribuir conteúdo e conquistar novos seguidores é a criação de um botão que solicita um e-mail ou curtida nas redes sociais. Com essa base de dados você pode compartilhar guias, livros digitais, vídeos, apostilas ou até mesmo cursos. Assim, você se posiciona como alguém que tem conhecimento sobre o assunto.

Não é uma estratégia que dá resultado de imediato. Leva tempo e muito esforço para ganhar a confiança do público. Mas isso vale a pena, pois as pessoas prestarão atenção no que você recomenda. Não tem como evitar, é um trabalho necessário para que sua jornada como marketing de afiliado tenha longevidade.

FAQ - Perguntas frequentes sobre marketing de afiliados

Como começar no marketing de afiliados?

O primeiro passo é estabelecer sua presença na internet, seja através de um blog, podcast ou redes sociais. Quando tiver um público-alvo fidelizado, já pode criar sua estratégia de marketing de afiliados através de um programa ou plataforma.

Marketing de afiliados é seguro?

Sim, de modo geral é um processo totalmente seguro, já que se resume num relacionamento entre uma marca e uma pessoa que a promove, seja ela física ou jurídica.

Qual o papel do afiliado nos programas de afiliados?

O papel do afiliado é ajudar uma marca a conquistar um público com o qual ela ainda não fala. O negócio é vender bem a ideia do produto, já que você só ganha se a venda for completada através da sua intermediação. Criar anúncios para promover produtos não é tão eficaz quanto criar uma mensagem relevante. Produtos aparecem e desaparecem do mercado. Por outro lado, ter um grupo de seguidores fidelizados será sua carta na manga por muitos e muitos anos.

Existem mitos e crenças incorretas sobre o marketing de afiliados?

Sim. Tem gente que rejeita a ideia por completo, erroneamente acreditando se tratar de algum tipo de esquema de pirâmide, mas estas pessoas estão equivocadas. A verdade é que o setor de afiliados é um trabalho honesto que se mantém aquecido, com muitas oportunidades para criadores de conteúdo.

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Fale com a nossa Central de ajuda

Tópicos:

Quer abrir uma loja virtual?